Televisor: qual a diagonal de ecrã certa para a minha sala?

A DECO Proteste, fez um estudo que visa ajudar a perceber qual a distância mais confortável para ver televisão e ainda para verificar se a recomendação dos últimos testes de 2007 e 2012 se mantinha válida. Utilizámos televisores maiores, recorrendo a 40”, 48” e 55” Ultra-HD e excluímos os sinais SD, usando agora Full-HD e, pela primeira, vez os Ultra-HD (4K).

A distância ótima extraída deste teste é de 2,3 vezes o valor da diagonal do ecrã. Este é um valor de distância mais reduzido do que o encontrado nas duas anteriores investigações de 3 vezes a diagonal do ecrã. A explicação? Várias: a utilização de televisores com painéis UHD (Ultra HD) no teste, melhor qualidade dos vídeos de teste usados e a habituação dos utilizadores a diagonais de imagem mais elevadas. O mercado dos televisores altera-se gradualmente ao longo dos anos para diagonais de imagem mais generosas.

Apesar das grandes variâncias entre as distâncias mínimas e máximas, verificámos que, se guardarmos um intervalo de cerca de 40 cm acima e abaixo das distâncias ótimas, a grande maioria dos utilizadores concorda com a manutenção do conforto. Por isso, integrámos esse intervalo de tolerância nas nossas recomendações.

Para cada diagonal de ecrã veja a distância aconselhada entre a televisão e o sofá:

32 polegadas (81 cm): 1,5 a 2,3 metros;
40 e 43 polegadas (102 a 109 cm): 2 a 2,8 metros;
46 a 49 polegadas (117 a 124 cm): 2,4 e 3,2 metros;
50 ou 51 polegadas (127 a 130 cm): 2,5 a 3,3 metros;
55 polegadas (140 cm): 2,8 a 3,6 metros;
65 polegadas (165cm): 3,4 a 4,2 metros.

Existem diversas distâncias para as quais são adequadas as utilizações de mais do que uma diagonal de imagem. Por exemplo, se tiver 2,6 metros entre o televisor e sofá, pode optar por aparelhos de 40’’ a 50”.

Como foi feito o teste
Para determinar a distância de visionamento mais aconselhável, tivemos em conta:

  • o valor de diagonal do ecrã;
  • o sinal de vídeo (a qualidade e a resolução);
  • a qualidade de imagem do televisor;
  • a luminosidade no local;
  • o tempo de visionamento (para períodos mais longos, a tolerância a ecrãs maiores e distâncias mais reduzidas diminui);
  • o conteúdo que se está a ver (ex: noticiário difere de um jogo de futebol ou de um filme de ação);
  • os gostos pessoais. Nem todas as pessoas se sentem confortáveis exatamente à mesma distância.


O painel de utilizadores foi constituído por 25 pessoas, com uma distribuição representativa de diferentes idades e géneros (12 homens e 13 mulheres).

Foi pedido não só a determinação da distância de visionamento mais confortável, como também uma variação de distâncias que mesmo assim conduziam a um visionamento cómodo.

Artigo em Decoproteste 09/2016